Pesquisar este blog

domingo, 14 de julho de 2013

Cidade sustentável chinesa quer ser exemplo para o mundo


  21/07/2011
A projeto da “eco-cidade” em Tianjin criará uma área urbana sustentável, economicamente viável e com eficiência energética.
                              (Fonte: Sustainablecities.dk - Tradução Thaís Herrero)

Uma parceria entre os governos da China e de Singapura quer implantar um distrito sustentável e ecologicamente correto dentro do município de Tianjin. A área ficará a 40 quilômetros do centro do município e a 150 quilômetros da capital Pequim. Previsto para ser concluído até 2020, ele terá tecnologias inovadoras, conceito e design sustentáveis, tudo a um custo de US$ 9,7 bilhões.
A cidade ecológica de Tianjin está empenhada em criar uma área urbana que esteja em harmonia e equilíbrio com pessoas, economia e meio ambiente. Para as autoridades, se trata de um compromisso dos países com o combate às alterações climáticas, apoio às energias renováveis, à preservação ambiental e ao desenvolvimento sustentável.
A construção vai seguir indicadores que conduzem o desenvolvimento de cidades com pouco impacto ao meio ambiente. Um deles valoriza a quantidade de espaço público arborizado por pessoa - que deve ser de pelo menos 12 metros quadrados até 2013. Outro propõe que 20% da energia utilizada seja renovável, incluindo fontes solares e geotérmicas. Esses indicadores se baseiam em quatro pontos principais: a existência de ambientes naturais, o equilíbrio de ambientes alterados pelo homem, estilo de vida saudável e desenvolvimento de uma economia eficiente.
Todos os prédios da “eco-cidade” atenderão aos padrões de sustentabilidade e terão acesso facilitado - recurso importante para a população idosa, crescente na China. A construção de 20% das residências será subsidiada para dar oportunidade a diferentes classes econômicas e tipos de profissionais, criando uma atmosfera de diversidade social.
O objetivo no novo local é desenvolver uma forte cultura ecológica entre os moradores. Espera-se que 90% andem a pé, de bicicleta ou transporte público. A geração de lixo doméstico não poderá ultrapassar 800 gramas diárias por pessoa e 60% desse montante será reciclado até 2013.
Para assegurar a funcionalidade, o diretor do projeto, Yen Ho Tong, será um dos primeiros a se mudar para lá, ainda durante sua implementação. Como cidadão local, irá avaliar os pontos fortes e fracos e pensar nas melhorias necessárias. Para ele, a “eco-cidade” será um instrumento de aprendizagem para outras comunidades. "Em vez de apenas abrigar pessoas, será um modelo para estudo com conceitos que deverão ser replicados em outros lugares. Eles não podem copiar a eco-cidade na totalidade, mas se as ideias forem aproveitadas em outros lugares, vou acreditar que fiz uma contribuição para o desenvolvimento sustentável global", diz.
Fonte: http://asboasnovas.com/biosfera/cidade_sustentavel_chinesa_quer_ser_exemplo_para_o_mundo/

Nenhum comentário:

Postar um comentário